Dravya Guna – Farmacoterapia Ayurvédica

O acharya P V Sharma define Dravyaguna como o ramo do Ayurveda que relaciona-se com as propriedades, ações e efeitos terapêuticos das drogas utilizadas na Medicina Ayurvedica. As drogas utilizadas são de 3 origens: animal, mineral e vegetal. Na nossa realidade utilizamos, principalmente, os medicamentos de origem vegetal, a denominada fitoterapia ou uso terapêutico das plantas medicinais.

O Ayurveda afirma que existem 7 constituintes de Dravya Guna, a saber: Dravya ou substancias que possuem Guna, ou propriedades, e Karma, ação. Segundo Caraka as substâncias ( Dravyas) são formadas pelos Pancha Maha Bhutas, os 5 grandes elementos da natureza: éter, ar, fogo, água e terra. As propriedades destas substâncias ou drogas são influenciadas pelas concentrações destes elementos na sua composição. Podemos citar o exemplo do gengibre, excelente digestivo, que possui o elemento fogo, fonte do picante nesta planta medicinal.

Rasa, aquele constituinte de Dravya Guna percebido pela língua, ou sabor da substância. O Ayurveda afirma que existem 6 sabores : doce (madhura), formado pelo elemento água e terra, ácido (amla), constituído de fogo e terra, sal (lavana), possui água e fogo, picante (katu), formado por ar e fogo, amargo (tikta), apresenta ar e éter, e por último adstringente (kashaya), constituído de ar e terra. Estes 6 sabores são utilizados na escolha da dieta e dos medicamentos no Ayurveda.

Guna, são as propriedades físicas de um medicamento que são responsáveis pela sua ação terapêutica. Os Gunas são divididos em 20 qualidades principais que são fundamentais para a escolha da droga adequada ao tratamento. Dentre estas qualidades podemos citar o leve (laghu) e pesado (guru). Os medicamentos leves diminuem o peso corporal, reduzem Kapha e aumentam Vata Dosha. Já as drogas com propriedades pesadas aumentam o peso do corpo, reduzem Vata e elevam Kapha Dosha.

Virya, a potência pela qual a droga produz o efeito terapêutico e controla a ação dos medicamentos. O frio (seeta) reduz a temperatura corporal, acalma Pitta Dosha e agrava Vata e Kapha. Já o calor (ushna) aumenta a temperatura corporal, agrava Pitta Dosha porem diminui Vata e Kapha.

Vipaka, a propriedade das drogas que são responsáveis pelas mudanças no sabor original. Também é chamado de sabor pós-digestivo devido a exposição das enzimas digestivas. As substancias doces e salgadas possuem Vipaka doce, as drogas com sabor ácido apresentam Vipaka ácido, já os medicamentos com sabor picante, amargo e adstringente tornam-se picante após a digestão.

Prabhava, um resultado especial que não pode ser explicado pelas propriedades ou qualidades das drogas. Podemos citar como exemplos: o mel e o limão. O mel que é uma substancia doce não aumenta Kapha, que é um Dosha, normalmente, agravado por alimentos adocicados. Já o limão que é uma fruta ácida não agrava Pitta, um Dosha, normalmente, elevado por substâncias ácidas.

Por último os autores referem o Karma, ou ação terapêutica, como também constituinte de Dravya Guna. Esta ação farmacológica das drogas depende de Rasa, Guna, Virya, Vipaka e Prabhava. Através deste pequeno artigo podemos observar a complexidade da farmacoterapia Ayurvedica e a necessidade de estudos com professores com experiência na utilização de Dravya Guna.

Dr. Aderson Moreira da Rocha

Clínico geral, reumatologista e acupunturista

Mestre e doutorando em Saúde Coletiva pela UERJ

Presidente da Associação Brasileiera de Ayurveda, visite: http://www.ayurveda.com.br

Anúncios

A diversidade da cozinha indiana pelos olhos da Ayurveda

As especiarias, ervas e diversas misturas de temperos têm importância fundamental na terapia Ayurveda e na culinária indiana, sendo utilizadas em diversos tipos de preparações medicamentosas, além de ilustrar os diversos sabores dessa gastronomia tão rica e especial. Não é à toa que a culinária indiana aprecia tanto as especiarias, pois elas refletem uma cozinha de muitos aromas e sabores. Embora ganhe características próprias em cada região, em todas as cozinhas hindus, predominam os combinados de especiarias, as famosas e tradicionais Masalas.

As especiarias em geral regulam e estimulam o apetite, neutralizando as propriedades pesadas dos alimentos. Ajudam na limpeza dos canais (nadis), queimando toxinas (Ama) e consequentemente promovendo a saúde física e mental.

Na terapia Ayurveda existem preparações especiais feitas à partir de combinações de determinadas plantas, condimentos, óleos vegetais, frutas secas e outros produtos naturais . Fundamentado em estudos e experimentações destes preparados, apresentamos Masalas, Churnas e Lehyas que são associados à culinária de forma terapêutica, além de Óleos medicados e Lepas, que são pastas obtidas através da maceração de ervas e cêra de abelha para uso externo da pele, em casos diversos dependendo das ervas obtidas.

As Masalas são misturas de especiarias ou temperos na qual existem diversos tipos de combinações que além de facilitar a digestão proporcionam um sabor único aos alimentos. Essas misturas já oferecemos prontas, para facilitar o manuseio das mesmas e os preparos de diversos pratos. A maneira mais indicada de uso das Masalas é refogando o pó rapidamente em uma panela com um pouco de ghee ou óleo vegetal da sua preferência para que as especiarias liberem o seu sabor e suas propriedades. Depois é só misturar o resto dos ingredientes, vegetais, grãos, arroz ou o que for ser preparado.

Algumas combinações de masalas podem ser usadas diariamente com viés terapêutico, como a masala para os doshas Vata, masala pitta e masala kapha.

As Churnas são misturas de pós finos e secos de ervas para serem tomados em forma de chá. A dose varia de 1 a 3 g por dia, mas como suas combinações possuem finalidades específicas, é sempre importante conversar com um terapeuta ou médico ayurveda antes da ingestão. Algumas Churnas possuem as propriedades digestivas, outras respiratórias e anti-gripais.

As Lehyas são pastas obtidas através do processamento de frutas secas, como as uvas passa, ameixas e tâmaras, combinadas com ghee, especiarias, castanhas, mel e ervas. Basicamente elas têm o objetivo de nutrir os tecidos ósseo, muscular e cerebral, dependendo das combinações dos ingredientes. Sua mistura e consistência assemelha-se ao famoso chyawanprash, combinado muito utilizado nessa Terapia na Índia, para a imunidade e fortalecimento do Ojas. Elas são de sabor doce e agradável, e podem substituir facilmente os doces industrializados que frequentemente consumimos. Muito indicado no caso de crianças e idosos desnutridos, ou mesmo para quem quer optar por uma sobremesa mais saudável.

Algumas combinações para um cardápio completo e enriquecido de saúde e sabor:

Entrada para acender o fogo digestivo:

Chai massala diluído no chá de jasmim

Fritada no ghee de ervilha fresca temperada com gengibre e azeite de ervas

Prato principal para sabores além da Índia:

Legumes ao molho curry picante agridoce

Arroz de ervas com açafrão

Para sobremesa que deve ocorrer 2hs após a refeição:

Bolinhas de Lehya de uva passa acompanhada de sorvete de baunilha com calda de especiarias

Divirtam-se com a exploração dos cinco sentidos…., sentido do tato ao tocar e manusear os frutos, legumes e grãos e perceber suas diversas texturas…, sentido auditivo para ouvirmos o barulho do tempo de cozimento de cada prato…., sentido obrigatório olfativo para percebermos os diveros sabores que estamos misturando antes mesmo de prová-los…, sentido visual pois são muitas cores que nossa cozinha vegetariana nos enche os olhos…., e claro, graças à todos os deuses temos o sentido gustativo que nem preciso comentar!!! É só provando para saber…

Ananda Knoll e Glendha Kreutzer

Medicina Ayurveda x Massagem Ayurvedica

Há algum tempo venho pensando em como esclarecer um assunto, que tem criado alguma confusão. Apesar da Medicina Ayurveda existir há mais de 5.000 anos, aqui no Ocidente, em especial no Brasil ela é um tema novo.

Nos últimos quatro anos temos visto a divulgação crescente sobre Ayurveda em publicações, entrevistas na mídia impressa e falada; o que é excelente para atrair cada vez mais interessados no assunto. Entretanto, é a massagem quem recebe mais interessados e adeptos e por isso tem gerado interpretações equivocadas. Muitas pessoas pensam que o ayurveda é apenas esta massagem aplicada no chão. Esta prática tem inumeros discípulos e foi denominada Ayurvedica.

Muito efetiva, tem inumeras indicações e ótimos resultados. É indiscutivel a sua eficiência relaxante. Entretanto, esta massagem tão divulgada aqui no Brasil, como na Itália e Portugal onde atuo, é um estilo criado por uma indiana chamada Kusum Modak, que vive em Pune, India. Esta massagem é um mix do Thai yoga (com alongamentos e postura de yoga passiva), acupressura e uso de óleo. Esta senhora criou seu proprio estilo e vem ensinando há varios anos a muitas pessoas, que a divulgam pelo mundo. Os alongamentos atuam como uma fisioterapia muito boa em certos casos.

Recentemente Kussum Modak esteve no Brasil (São Paulo) e quando foi questionada sobre os Doshas, óleos indicados para cada um, etc. ela demonstrou indignação total, pois ela mesma confirmou que sua massagem NADA tem a ver com Ayurveda, que ela não leva em conta a questão de Doshas ou qualquer assunto relacionado a Ayurveda. Ela ensina manobras. Mostrou decepção e até perguntou e gostaria de saber quem estava fazendo isso com o seu método. Portanto, esta massagem que tem sido tão divulgada no Brasil como Massagem Ayurvedica, deveria receber outro nome, inclusive algo autorizado por sua criadora talvez.

Acho importante esclarecer e que isso cada vez mais divulgado, que muitos mestres criam os seus estilos de massagem, como o Harish Johari por exemplo, com outras manobras. Há tambem a massagem energética ou rejuvenescedora estilo de Kerala (sul da India), chamada chavutti e aplicada com os pés, como tambem a Kalarypayattu vinda das martes marciais Indianas integrada a Sidda.

Assim muitas massagens surgiram e têm ótimas aplicações, mas é imprescindível esclarecer, que a medicina Ayurveda vai muito além disso; em sua tradição nos tratamentos panchakarmas, sequer utiliza nada parecido com essa massagem feita de manobras de thai-yoga. Nós profissionais ayurvedicos, aplicamos abhyanga e os tratamentos todos feitos na drhoni não há indicação de pós de ervas como Vekandi para todas as pessoas, como é de uso, pois pode agravar o desequilíbrio em alguns casos.

É preciso uma análise detalhada antes de qualquer procedimento, para saber qual óleo indicado, se é apropriado ou uso de pó e quais outros procedimentos, shirodhara não e para qualquer um e existem procedimentos sérios a serem seguidos; período, estações e de forma indivualizada. Daí os anos de estudos e prática acompanhada de vaydas ou profissionais dedicados ao Ayurveda.

Portanto a medicina não exclui a importância desta massagem contanto que ela seja tambem feita por um profissional competente, mas é algo diferente e requer maior análise antes de qualquer atendimento.

Fernanda Güss (Surya Kendram)

Óleo Essencial de Sândalo Amiris

SANDALO- 10 ml – Amyris balsamifera – Afrodisíaco sensual, balsâmico e sedativo. Antiseptico, recuperação pós parto, diarréia e gripe.  Repelente de insetos. Meditação.

Diminui Vata e Pitta. Aumenta Kapha em excesso.

Preço: R$ 27,30

Óleo Essencial de Eucalipto Citriodora

EUCALIPTO CITRIODORA – 10 ml – Eucalyptus citriodora – Dores reumáticas. Tônico geral. Descongestiona vias respiratórias. Antiséptico, bactericida. Repele insetos.

Bom para acalmar Kapha e Vata. Aumenta Pitta.

Preço: R$ 15,30

Óleo Essencial de Canela

CANELA – 10ml – Cinnamomum zeylanicum – Alivia as dores reumáticas, artrite, tosse, resfriado, infecções e debilidade geral. Usar em baixa concentração.

Possui os sabores picante, doce e adstringente e uma potência quente. Com relação aos Doshas a canela pacifica Vata e Kapha mas pode agravar Pitta.

Preço: R$ 23,90

Óleo Essencial de Capim-Limão (LemonGrass)

CAPIM LIMÃO – 10ml – Cymbopogon citratus – Revigorante, analgésico. Cansaço, nervoso, ansiedade e depressão. Aumenta a concentração. Relaxa crianças agitadas.

Indicado para pessoas do tipo Pitta.

Preço: R$ 21,40

Óleo Essencial de Alecrim

ALECRIM – 10ml – Rosmarinus officinalis – Estimulante da circulação. Revigorante, diurético. Esquecimento e cansaço. Não usar na gravidez, nem em hipertensos ou epilépticos.

O alecrim é picante, amargo e morno. Excelente para Kapha.

Preço: R$21,40